terça-feira, 18 de setembro de 2018

ENTREVISTA COM O CANDIDATO A DEPUTADO FEDERAL SÉRGIO WEYDT



ENTREVISTA COM O CANDIDATO A DEPUTADO FEDERAL SÉRGIO WEYDT

Filiado ao PSL, O Candidato a Deputado Federal Sérgio Weydt é o primeiro a ser entrevistado pela Bauhaus Cultural. Ele é Oficial da Reserva da Força Aérea Brasileira, onde fez sua carreira militar. Mesmo sendo um blog apolítico e cultural, ele concordou em ceder esta entrevista para mim.

1. Você é do mesmo partido do candidato Jair Bolsonaro. Em seu discurso, o presidenciável disse que iria acabar com os Ministérios da Cultura e da Educação. Como o senhor vê isso?

R1 – O objetivo do candidato é melhorar o desempenho da máquina pública, aglutinando atividades afins, reduzindo despesas e evitando o desperdício.
Ele não vai atuar apenas nos Ministérios da Cultura e Educação, mas em todos os Ministérios que possam ter suas atividades aperfeiçoadas.
Especificamente, em relação à cultura, o novo Governo continuará dando a mesma importância que sempre mereceu. Aliás, As Forças Armadas são exemplo de instituições que preservam e incentivam a manutenção e diversificação da cultura brasileira. Não há porque preocupar-se.

2. O que o senhor se define um candidato de direita ou de extrema direita e por quê?

R2 -  Defendemos um estado mínimo e eficiente, que não desperdice os reduzidos recursos disponíveis; a redução da carga tributária e da excessiva regulamentação que penaliza as empresas brasileiras, gerando o famigerado custo Brasil e reduzindo a competitividade de nossas empresas; defendemos o respeito às crenças religiosas e a família como elo essencial para a formação do caráter dos indivíduos. Essas são algumas das minhas posições principais, sem me preocupar com as definições tradicionais de direita e esquerda.

3. Você gosta do Cinema Brasileiro?

R3 - O cinema brasileiro é rico em criatividade e oferece uma variedade de obras que retrata uma identidade própria, sem a necessidade de recorrer ao uso excessivo de tecnologia, como ocorre em outros países. Tenho orgulho do trabalho que vem sendo desenvolvido pela Classe Artística. Temos inúmeras comprovações desse ótimo trabalho que vem sendo desenvolvido, com o destaque internacional de nossos artistas, diretores e suas obras.

4. Quais são seus projetos para a Gestão Cultural?

R4 – Da mesma forma que as demais áreas do governo, a área cultural também deve ser gerida por pessoas com grande experiência e reconhecimento da categoria.
Nos últimos anos, infelizmente, a aplicação de recursos do governo destinados à divulgação e ao aprimoramento da cultura tem sido severamente influenciado pelo viés ideológico, beneficiando obras e artistas que não necessariamente representam o verdadeiro espírito da arte, assim como, propiciaram o subsídio de obras e artistas que não se enquadravam no objetivo principal da lei Rouanet. Isto precisa ser melhor avaliado, de forma que artistas que realmente necessitam do apoio do governo sejam contemplados.
A cultura deve ser incentivada em programas permanentes que visem despertar o interesse de toda a população, desde os jovens até os mais idosos.

5. Você acredita que o corte de verbas da saúde, educação e Cultura vai melhorar o Brasil?

R5 - O que vai melhorar o Brasil não são cortes específicos em uma ou outra área, principalmente nessas citadas, que são importantíssimas.
O Brasil necessita, urgentemente, de uma ampla reforma fiscal , que somente ocorrerá com um congresso responsável e que esteja disposto a rever a Constituição e organizar o orçamento geral da União de acordo com prioridades que realmente atendam às demandas da sociedade.
Os próximos governos deverão ter a coragem necessária para enfrentar os problemas crescentes e inadiáveis - a gigantesca dívida interna, os péssimos serviços prestados pelo Estado, a própria crise de financiamento do Estado e a falta de projetos de Estado para o desenvolvimento a médio e longo prazos, que inviabilizam um processo de desenvolvimento econômico e social sustentável.
Nosso orçamento se tornou uma peça de ficção científica, não traduzindo a realidade das políticas e dos gastos públicos.
Enquanto não tivermos um governo que disposto a enfrentar esses problemas de frente, estaremos fadados a constantes “pedaladas fiscais”, que tornarão o Estado brasileiro ingovernável.

6. Você quer deixar uma mensagem aos leitores da Bauhaus Cultural?

R6 - O atual modelo político do Brasil está esgotado. O “toma lá da cá” nos levou a um abismo quase irrecuperável, onde os governantes estão reféns de mesquinhas trocas de interesses.
O novo governo será composto por pessoas descompromissadas com a política e que serão  escolhidas exclusivamente pela meritocracia - sólida formação acadêmica, reconhecida capacidade e competência administrativa e de gestão, com o objetivo de conduzir o Brasil ao merecido lugar no concerto das nações.
A cultura terá à frente pessoas de altíssimo quilate e novos horizontes surgirão para todos os brasileiros... esse é o resumo do governo trazido pelo nosso candidato, Jair Bolsonaro.

AGRADECIMENTOS


Novamente, pude contar com a ajuda da atriz e diretora Rosa Soahre. Desde já agradeço sua ajuda para a realização da entrevista

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Antígona, uma tragédia humana

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Um grupo de jovens atores liderados pela eterna musa do Zorra Total, Luciana Coutinho. No último fim de  semana passada, vi este grupo talentoso chamado Cia Sonho Cultural apresentar a peça Antígona de Sófocles. Eles fizeram uma peça bastante interessante onde se começa fazendo um pequeno resumo da peça Édipo Rei. Logo a seguir, Antígona é apresentada. No meio do espetáculo, um jovem ator vestindo paletó fala sobre curiosidades sobre a peça escrita a milhões de anos (Antes de Cristo).

Luciana Coutinho não para por aqui. ela irá reestrear a peça Solidão, que Nada em breve na Barra da Tijuca. O espetáculo estava em cartaz no Teatro da Cândido Mendes.

ESPERO VER A PEÇA!

A imagem pode conter: 1 pessoa

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Falta de solução para o assassinato de Marielle é inadmissível e o caso não pode ficar impune | Anistia Internacional

Falta de solução para o assassinato de Marielle é inadmissível e o caso não pode ficar impune | Anistia Internacional: Mobilização em todo o mundo cobra Estado brasileiro por falhar na investigação adequada do assassinato de Marielle Franco


Nada foi esclarecido no caso da Vereadora Marielle Franco. Passaram seis meses do ocorrido! 6 MESES! Para juntar forças, a Anistia Internacional esta fazendo um abaixo assinado para que as investigações desse assassinato brutal continuem. O povo quer saber quem matou Marielle. O povo quer saber e pede justiça.



Se voce pensa como eu, assine o abaixo assinado da Anistia Internacional. 

https://anistia.org.br/entre-em-acao/email/acao-urgente-justica-para-marielle/

terça-feira, 11 de setembro de 2018

O Jantar - Peça de teatro

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sentadas e texto


A Peça conta a história de Alma, uma empregada que é acusada injustamente de ter roubado sua patroa. O Texto é ambientado na década de 80. Porém o que vemos é uma situação que ainda acontece em nosso país:  falhas no sistema judiciário, a tortura, o cárcere privado e muitos outros problemas sérios.

Temos muitas Almas, Marias e tantas outras empregadas que sofrem o preconceito de maneira terrível. Não adianta tapar o sol com a peneira. É preciso enfrentar de frente estas questões presentes em nossa sociedade. Estamos em período de eleição e cabe a nós pesquisarmos melhor sobre os nosso candidatos para Deputado Estadual, Federal, Senador, Governador e Presidente.

A peça foi apresentada este dia e no dia 25 de agosto no teatro dercy Gonçalves. Em breve, a produção vai reapresentar ela em outros lugares da nossa cidade. FIQUEM LIGADOS.

PARA ENCERRAR ESTE POST NADA MAIS JUSTO QUE APRESENTAR O ELENCO E A PRODUÇÃO. 

PERSONAGENS / ELENCO


Alma - Natália Lima
Branca - Daiana Drugoff
Mira -  
Sorys Velloso
Marta - Sara Navarro
Kitéria - Glaucia Almeida
Delegado - Bernardo Baumann
Policial - Charles Scottá
Marcos (Irmão de Branca)/ Porteiro - Marcos Vinicius Carvalho 
Presidiárias -  Marcya Alves, Glaucia Almeida e Sara Navarro. 

DIREÇÃO GERAL
MATHEUS GUELSI


PRODUÇÃO 
ARTE KYRA KAHU


TEXTO
KYRA KAHU

TRILHA SONORA:FRANCISCO PONS 

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Pequenas Sagas Nordestinas


CTI,  Companhia de Teatro Independente nos brinda com mais um espetáculo dirigido pelo gênio Ribamar Ribeiro. Pequenas Sagas Nordestinas é uma peça que junta histórias de romances inesquecíveis da literatura nordestina. Um bom exemplo é Vidas Secas de Graciliano Ramos. A esquete se chama Baleia. Todos nós conhecemos esta triste historia da cadelinha que de tão magra e doente, seu dono teve que sacrifica-la. 

Mas do que um espetáculo,  este trabalho é um desafio.  Juntar partes de best-sellers de grandes autores nesta peça,  é bastante dificil. Muitos de nós,  não temos tempo para lermos os grandes clássicos. Este trabalho nos ajuda a conhecer melhor nossos autores. Uma missão muito especial. Ribamar Ribeiro ainda me ensina!

Teatro Café Pequeno. Sábados e Domingos.  20 horas. Vai até dia 30 de Setembro. 

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Procópio

LEI 174:


  1. Os relógios de ponteiros devem ser substutuídos pelos digitais. 
  2. Fica proibida qualquer manifestação artística que vai desde teatros de rua, shows, cinemas e performances (Anexo a esta lei: TODO ARTISTA É UM FORA DA LEI!)
Em um futuro não definido, um homem esta fugindo da polícia. Ele se esconde em um teatro abandonado de nome Procópio. O que ele não sabe é que um mendigo mora lá. Este morador de rua vive de furtar carteiras para comprar comida. Enquanto um esta ameaçando o outro de dar uma surra para ele sumir da frente dele, o outro pede abrigo.

Neste ambiente em que os ânimos estão exaltados, surge um diálogo entre eles. Com esta peça você irá descobrir porque esta lei esquisita os prejudicou. Com esta peça, você irá ver que eles podem sucatear o palco, mas não podem destruir destruir o teatro. 

Uma peça para a gente pensar. Se a cultura esta sendo sucateada e nada for feito, ela será ainda mais prejudicada. Talvez, se a Ditadura retornar (espero que não volte), leis como esta lei fictícia 174, entrarão em vigor. 

PROCÓPIO
SESC COPACABANA
QUINTAS, SEXTAS E SÁBADOS 20:30
DOMINGOS 19:00 


DIREÇÃO: DANI BARROS

TEXTO CARLA FOUR

ATORES: PAULO GIANINNI E KADU GARCIA

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Top 10 de atores estrangeiros que trabalharam com diretores brasileiros




Atores maravilhosos que fizeram ou fazem sucesso no cinema mundial! Sim! Eles trabalham com diretores brasileiros. Vamos ver esta lista maravilhosa.

1) Jerry Lewis. Até que a Sorte nos Separe 2.

Nosso saudoso Jerry Lewis fez uma participação muito especial fazendo um bellboy bem engraçado. Como sabem, esta é a segunda aventura do casal Tino e June. O tio de June acaba morrendo e faz um pedido para ambos, sus cinzas devem ser jogadas no Grand Canyon.

2) Miranda Otto e Treat Williams. Flores Raras

Miranda Otto é Elizabeth Bishop neste belíssimo filme que tem a participação de Treat Williams. Uma bela história de ator entre a poetisa e a paisagista Lota de Macedo Soares. (Glória Pires). 

3) Paz Vega. Não pare na Pista

A atriz espanhola esta neste filme que conta a história de uma dos maiores escritores brasileiros de todos os tempos: Paulo Coelho.

4) Nicola Siri. Nosso Lar.

O ator italiano faz uma ponta neste lindo filme que é inspirado no livro psicografado por Chico Xavier pelo espírito de André Luiz. 

5) Vicent Cassel. O Filme da Minha Vida.

O ator francês brilhou neste filme dirigido pelo Selton Mello. Neste drama, protagonizado por Johnny Massaro, relata a angústia de uma família com o sumiço do pai. Nosso herói descobre a localização do pai ao descobrir que ele é projetista de um cinema.

6) Gael Garcia Bernal e Rodrigo de la Sierna. Diário de Motocicleta. 

Inspirado em um livro escrito por Che Guevara, o filme conta a história de Ernesto e Alberto que vão de moto pela América do Sul de Buenos Aires até Caracas na Venezuela. 

7) Ralph Fiennes e Rachel Weiss. O Jardineiro Fiel.  

O filme é dirigido por Fernando Meirelles e conta a história de um embaixador e sua paixão pela esposa. Um dia, ela é assassinada misteriosamente. Seu dever é descobrir quem a matou.

8)  Samuel Lee Jackson, Gary Oldman, Joel Kinnaman e Michael Keaton.  Robocop.

Dirigido por José Padilha, o filme é um remake do super clássico da década de 80 de mesmo nome. Como sabem, logo depois de morrer, Alex Murphy se torna um ciborgue para combater o mal.

9) Michael Sheen e Rooney Mara. Trash

Os dois atores fazem dois missionários( ele é padre e ela uma professora de inglês). Ambos trabalham em uma comunidade carente. Nesta favela,  3 garotos são grande amigos. Seus nomes são Rato, Gardo e Raphael.  Um dos garotos encontra uma carteiro cheia de dinheiro. Porém, ele vai se meter em uma grande encrenca.

10) Lizza Mirelli. Dzi Croquetes.

Lizza Minelli participa deste belíssimo documentário de Tatiana Issa. Ela fala de sua amizade com um dos Dzi. Para aqueles que não sabem, os Dzi Croquetes foi um grupo de performance. Considerados os primeiros do Brasil.

ATÉ A PRÓXIMA CAMARADAS!