sábado, 28 de março de 2015

O Sal da Terra



Quase que ganha o Oscar.


A Bauhaus Cultural viu e aplaudiu o filme O Sal da Terra de Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado.  O filme conta a saga do fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado. Um homem formado em economia, tinha um salário maravilhoso, morava em Paris e trocou tudo pela paixão à fotografia. Definir Sebastião Salgado é impossível. Ele através de suas imagens mostrou as tragédias da Guerra, da Fome e da Seca. Porém. ele mostrou a beleza da natureza.

No filme também se menciona o Instituto Terra.

SOBRE ELE:

O Instituto Terra é uma organização civil sem fins lucrativos fundada em abril de 1998, que atua na região do Vale do Rio Doce, entre os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Trata-se de uma região do Brasil que vivencia as consequências do desmatamento e do uso desordenado dos recursos naturais como a seca, a erosão do solo e a falta de condições para o homem do campo viver e prosperar.
Atualmente o Instituto Terra conta com 22 associados, sendo 2 associados fundadores vitalícios, 8 associados fundadores e 12 associados efetivos.
Suas principais ações envolvem a restauração ecossistêmica, produção de mudas de Mata Atlântica, extensão ambiental, educação ambiental e pesquisa científica aplicada.
O Instituto Terra administra a Fazenda Bulcão, que constituída por uma área total de 709,84 hectares, sendo 608,69 hectares reconhecidos como Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) desde a sua fundação – trata-se da primeira RPPN constituída em uma área degradada de Mata Atlântica. Em Minas Gerais, desde de 2004, existe a figura da Reserva Particular de Recomposição Ambiental, destinada a áreas degradadas e inspirada na Fazenda Bulcão.
Com o reflorestamento da RPPN Fazenda Bulcão, cujo primeiro plantio foi realizado em dezembro de 1999, o Instituto Terra está perto de concluir um projeto de recuperação de Mata Atlântica sem precedentes no Brasil em termos de área contínua.


São idéias assim que a natureza agradece. Como é de praxis em alguns dos meus posts: Wim Wenders, Sebastião Salgado e seu filho são as minhas figurinhas carimbadas. 




quarta-feira, 25 de março de 2015

Brincar e tratamento # LES 1754







Hoje a Bauhaus Cultural abre espaço para um dos projetos que a mais de 20 anos ajudam crianças internadas no Instituto Fernandes Figueira. O Saúde Brincar é uma revolução para o tratamento das crianças pacientes. Através desta intervenção, a criança não deixa de ser criança. Claro, porque em muitos casos quando uma criança esta internada, ela se torna uma paciente.



Rosa Mitre é uma das organizadoras do Saúde Brincar.  Durante a, entrevista que ela fez para Mônica Bittencourt, a doutora mostrou a importância do divertimento no ambiente hospitalar. Aumenta a auto-estima das crianças a se recuperarem. Lembra um pouco o método do Path Adams. Existe uma única diferença: Path Adams usa a comédia inocente para interagir com as crianças. Exs: brincadeiras de um palhaço. Porém o Saúde Brincar usa apenas a brincadeira. Ex: Interação com brinquedos e jogos



Nota do blogueiro:



Na época em que eu estudava psicologia, visitei o Fernandes Figueira e tive a oportunidade de ver de perto o Saúde Brincar. É um método que ajuda e salva vidas.  Por isso, eu torço para que este projeto continue e se espalhe pelo Brasil.


segunda-feira, 23 de março de 2015

A Rainha e o Lugar com Andrea Jabour



Uma Rainha em suas diferentes formas. Uma Rainha em seu reino. Uma Abelha Rainha prestes a desaparecer. Uma Rainha chamada água o qual 1 por cento dela é potável.

Andrea Jabour esta neste belíssimo Espetáculo de Dança A Rainha e o Lugar. Ela mostra com toda a delicadeza a fragilidade de nosso planeta. Fragilidade que sofre com o Pesticida nos girassóis, impedindo a abelha de tirar seu néctar. Ou talvez a questão da água tão escassa em nosso Região Sudeste.

Se você quiser ver este espetáculo, ele esta em cartaz no Sesc Copacabana. Sextas e Sábados 21 horas e Domingo 20 horas. Atenção, este é o ultimo fim de semana. Aproveitem!!!!!

sábado, 21 de março de 2015

Denise Araripe em exposição na Universidada Cândido Mendes-Ipanema

"É na contemplação que a obra acontece."


Esta citação acima é da artista plástica Denise Araripe. Ela esta em exposição na Galeria da Universidade Cândido Mendes em Ipanema. Para contemplar as suas obras, o visitante deverá usar um óculos 3D. Na hora em que o visitante coloca, todos têm uma grande surpresa. A obra sai do quadro. Mas não para por aí. A artista preparou uma surpresa. Mas o visitante só vai descobrir esta surpresa se for lá e ter no bolso algumas moedinhas. 

De segunda à sábado das 8 até 20 horas, você pode ver esta maravilha saindo da tela. 

Então vá, coloque o óculos 3D e boa diversão. 


sexta-feira, 20 de março de 2015

Mulheres Solteiras Procuram



Ela esta de volta. Pitty Webo esta de volta com a peça Mulheres Solteiras Procuram. Uma peça que foi vista por mais de 20.000 pessoas, volta em grande estilo ao Teatro Cândido Mendes. 

Nossa atriz volta encarnar as mais diferentes personagens. Cada uma mais encalhada que a outra. Vai desde a Cowboy até a uma louca que faz Ioga para esquecer o ex.

Uma curiosidade é que todas essas personagens viraram livro que é recordista de venda. Cada personagem criado pela atriz são mulheres da vida real.

Toda Quinta Feira 21 horas, se divirta com as mulheres de Pitty Webo no Teatro da Cândido Mendes em Ipanema, Rua Joana Angélica 63. 

quinta-feira, 19 de março de 2015

DIGA NÃO PARA A INTERVENÇÃO MILITAR

Nos ultimos dias, vimos que em muitas manifestações Anti-Dilma, ainda existem muitos brasileiros a favor da volta da Ditadura Militar. Poderia fazer um top 10 de filmes que falam sobre Ditaduras. Mas resolvi escrever este post contra a Intervenção Militar. 

Não podemos abrir mão de uma Liberdade que lutamos por mais de 30 anos. Muitas pessoas morreram para que fossemos livres.

 A Liberdade é azul,

A Liberdade é verde.

A Liberdade é amarela.

A Liberdade é branca.

Em outras palavras



A Liberdade tem as cores de nossa bandeira. Ela é o tesouro nacional. É o exemplo das lutas pelo povo brasileiro em busca dela.


PORTANTO!






NÃO ABRA MÃO DO DIREITO DE VOCÊ ESCOLHER O PRESIDENTE

NÃO ABRA MÃO DE SE CANDIDATAR A VEREADOR, PREFEITO, DEPUTADO, SENADOR E GOVERNADOR.

NÃO ABRA MÃO DO DIREITO DE VOCÊ PROTESTAR.

NÃO ABRA MÃO DE VOCÊ TER LIBERDADE!

quarta-feira, 18 de março de 2015

Bauhaus dá os parabéns aos vencedores do 27 Prêmio Shell de teatro do Rio de Janeiro

Quando soube do nome dos vencedores do Prêmio Shell, fiquei muito feliz com o resultado. Alguns dos trabalhos campeões acompanhei de perto. Se você quer saber quem foi os vencedores aí vai a lista.

Autor:

Gustavo Gasparani por “Samba Futebol Clube”
Jô Bilac por “Beije minha lápide”
Renata Mizrahi por “Galápagos”

Direção:

André Curti e Artur Ribeiro por “Irmãos de Sangue”
Christiane Jatahy por “E se elas fossem para Moscou?”
Gustavo Gasparani por “Samba Futebol Clube”
Bruce Gomlevsky por “ O funeral”
Companhia de Teatro Maniual por “Hominus brasilis”

Ator:

André Curti por “Irmãos de sangue”
Artur Ribeiro por “Irmãos de sangue”
Gustavo Gasparani por “Ricardo III”
Cândido Damm por “Vianninha conta o último combate do homem  comum”
Mario Borges por “A estufa”

Atriz:

Julia Bernat por “E se elas fossem para Moscou?”
Stella Rabello por “E se elas fossem para Moscou?”
Andrea Beltrão por “Nômades”
Suzana Faini por “Silêncio”

Cenário:

André Curti e Artur Ribeiro por “Irmãos de sangue”
Marcelo Lipiani por “E se elas fossem para Moscou?”
Gringo Cardia por “Chacrinha, o musical”
Paulo de Moraes por “A dama do mar”

Figurino:

Antonio Medeiros por “2 X matei”
Marcelo Olinto por “Samba Futebol Clube”
Claudia Kopke por “Chacrinha, o musical”
Kika Lopes por “Ópera do malandro”

Iluminação:

Bertrand Perez e Artur Ribeiro por “Irmãos de sangue”
Paulo Cesar Medeiros por “Samba Futebol Clube”
Maneco Quinderé por “A dama do mar”
Renato Machado por “Galápagos”

Música:

Felipe Radicetti por “Sacco e Vanzetti”
Nando Duarte por “Samba Futebol Clube”
Leandro Castilho por “As bodas de Fígaro”
Marcelo Alonso Neves por “Blackbird” 

Categoria Inovação:

Christiane Jatahy pela construção de uma dramaturgia singular através da integração de teatro e cinema no espetáculo “E se elas fossem para Moscou?”
Elenco de “Samba Futebol Clube”, que tornou possível a renovação da estrutura do musical através de sua capacidade de atuar com excelência nas diversas funções do gênero.
Espaço Cultural Escola SESC, pelo formato de desenvolvimento cultural local, formação de platéia e integração entre artes cênicas e educação.
Os espetáculos selecionados nesta fase completaram o número mínimo de apresentações para serem elegíveis, de acordo com o regulamento do prêmio.

Homenagem:

Jorginho de Carvalho, pela contribuição na formação e profissionalização de gerações de iluminadores do teatro carioca.